quarta-feira, 29 de julho de 2009

Passou

A ausência da presença
A presença da ausência
Tudo é falta e falta tudo
Um dia onde o vento não sopra
Mudo.
Respiração nostálgica dos dias passados
Sente-se encher os pulmões de dias que não voltam
E esvaziá-los com dor e lentidão
Com o esforço inútil de agarrar-se ao minuto
Dia de memórias, dia de passado.
Não voltam...

Marília M.

Um comentário:

*Lua* disse...

O passado, tem horas, dá um saudade imensa mesmo. Saudade dolorosa, porque são tempo que não voltam mais. Acho que nunca um poema expressou tão bem essa sensação sufocante.
Obrigada pela visita. Será sempre bem-vinda em meu blog ^^
Beijos!